Ricardo Rosmaninho começa ano a ganhar e Joana Schenker regressa aos triunfos na Figueira da Foz

Ricardo Rosmaninho começa ano a ganhar e Joana Schenker regressa aos triunfos

Ricardo Rosmaninho e Joana Schenker sagraram-se hoje campeões da primeira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2022, na Figueira da Foz, e lançam-se na campanha do título.

Para Ricardo Rosmaninho este é mais um ano na corrida pelo desejado título nacional, enquanto para Joana Schenker, sete vezes campeã nacional, marca o regresso às vitórias depois de uma atípica temporada de 2021 em que não venceu uma única etapa, acometida de uma dolorosa lesão nas costas.

Rosmaninho até começou mal a sua participação neste campeonato, ao sofrer uma pequena lesão no queixo, fruto de um choque com as pedras do pontão do Cabedelo da Figueira quando tentava abandonar o pico da competição. “Foi um sacrifício de sangue que parece que deu resultado”, brincou o bodyboarder do Clube Naval Povoense, da Póvoa de Varzim, que sem fazer um campeonato deslumbrante ao nível das pontuações, “esgueirou-se” praticamente sem erros até à final, batendo o vice-campeão nacional Miguel Ferreira, o favorito local, Miguel Adão, e o surpreendente Rodrigo Lopes, que foi um dos destaques maiores do campeonato, numa prestação oposta à de Rosmaninho. Ou seja, brilhou efusivamente durante toda a competição mas depois não conseguiu impor-se na final e terminou em quarto. Ainda assim, uma prestação que promete mais para a restante temporada por parte do jovem bodyboarder de Carcavelos.

Ricardo Rosmaninho resumiu assim a bateria decisiva do campeonato:

“Foi uma final muito difícil, com condições muito complicadas, e as coisas ficaram entre mim e o Miguel Ferreira, mas cometi um erro de prioridade que felizmente o Miguel não aproveitou e depois tive a sorte de as ondas pararem quando estava a liderar. Tive essa sorte e arrecadei o primeiro lugar, o que me dá muita motivação para o resto do ano.”

E qual o estado de espírito do novo líder do circuito para a corrida ao título?

“Não vou assumir já isso mas quero ser consistente e estar lá em cima o mais possível. Mais finais…venham elas!”

Entretanto, se na competição masculina a vitória de Rosmaninho foi quase uma surpresa em contraponto aos atletas que se destacaram durante o campeonato, como Daniel Fonseca, Rodrigo Lopes, Miguel Ferreira ou face ao campeão nacional em título, Manuel Centeno (eliminado nas meias-finais), na prova feminina Joana Schenker dominou, tendo somado os dois melhores scores totais da prova e arrecadando uma vitória convincente, ainda que bem disputada frente a Madalena Padrela, a campeã nacional Teresa Padrela e Filipa Broeiro, três atletas da nova geração do bodyboard feminino nacional.

“Sabe muito bem voltar a ganhar”, desabafou Joana Schenker no final, explicando o que se passou em 2021 com a sua saúde:

“Foi precisamente na Figueira, em Setembro do ano passado, que acusei uma lesão nas costas que me atormentou durante os meses da competição. Mas passei 5 ou 6 meses a trabalhar na recuperação e agora estou normal e a competir bem. Não vou retirar-me já (risos) mas a concorrência é forte e é um excelente treino para o Mundial. Temos um Nacional fortíssimo e todos os anos sinto cada vez mais pressão, e é bom sinal porque vamos ter representação nacional no Mundial nos próximos anos.”

Classificação final:

Open

1º Ricardo Rosmaninho

2º Miguel Ferreira

3º Miguel Adão

4º Rodrigo Lopes

Feminino

1ª Joana Schenker

2ª Madalena Padrela

3ª Teresa Padrela

4ª Filipa Broeiro

O Nacional passa agora por uma pausa, reatando a atividade em Setembro, em Matosinhos, para a segunda etapa.

Figueira da Foz – 9 e 10 de Abril

Matosinhos/Porto – 17 e 18 de Setembro

Nazaré -15 e 16 de Outubro

Peniche – 12 e 13 de Novembro

A Bboardtv é uma marca nacional que exerce a sua atividade no domínio da comunicação, promoção e organização de eventos desportivos, nomeadamente da modalidade bodyboard.

É, desde o início de 2021, e após acordo celebrado com a Federação Portuguesa de Surf, promotor do Circuito Nacional de Bodyboard, tendo a seu cargo a organização integral da prova, para além de efetuar a cobertura regular de outras provas nacionais, como o Circuito Nacional de Esperanças, e internacionais, como o European Tour of Bodyboard.

Conta com o patrocínio do Grupo Crédito Agrícola, naming sponsor do Circuito Nacional de Bodyboard e com os apoios da MEO, 360º Surf shop e Nazaré Jet, para além de todos os municípios envolvidos e associações desportivas locais.

A Federação Portuguesa de Surf (FPS) foi fundada em 1989. Tem o Estatuto de Utilidade Pública que confere a autoridade desportiva. A FPS é atualmente liderada pelo Presidente, João Manuel de Carvalho Jardim Aranha.

É a instituição que representa, nacional e internacionalmente, as diversas modalidades que a compõe: Surf, Bodyboard, Longboard, Skimboard, Kneeboard, Bodysurf, Tow In e Tow Out. Até 2017 representou também o Skateboard. A F.P.S. é composta por cerca de 15.000 federados, 100 clubes, 250 escolas, 3 associações nacionais e organiza cerca de 140 actividades por ano.

É membro efectivo da International Surfing Association (ISA),  da Federação Europeia de Surf (ESF), Comité Olímpico de Portugal (COP) e da Confederação do Desporto de Portugal (CDP).

Também está filiada em muitas outras organizações e colabora com várias instituições de ensino, sociais e ambientais.

A F.P.S. é responsável pelas Selecções Nacionais, pelos seus resultados e pela preparação dos atletas de alta-competição. Portugal é o actual Vice-Campeão Mundial de Surf Open (título alcançado pela 3ª vez consecutiva, no passado mês de Maio em França), e Campeão da Europa de Juniores de Surf, Bodyboard e Longboard 2016.

Conta com o apoio fundamental da Goldenergy, Jogos Santa Casa, Mike Davis, Cision e KLM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.