3 etapa open santa cruz fotos dias 2_f-48

JOANA SCHENKER HEXACAMPEÃ NACIONAL EM SANTA CRUZ ENQUANTO FÁBIO FERREIRA VENCE OPEN NO OESTE

Joana Schenker sagrou-se hoje campeã nacional de bodyboard pela sexta vez consecutiva ao vencer a terceira etapa do circuito nacional powered by BBoard TV, em Santa Cruz, batendo Teresa Almeida, Mariana Rosa e Madalena Padrela na final.

“O meu objetivo era vencer o Nacional. Apesar de ser a conquista mais ‘normal’ para mim, é também aquele me me coloca mais pressão porque parece que estou obrigada a ganhar e a verdade é que a concorrência é muito forte, com todas a surfar muito bem e fazerem-me pagar qualquer descuido, pelo que estou muito contente e aliviada em ter garantido o título tão rapidamente” , confessou a hexacampeã nacional que vem de Sagres.

E, agora, todas as armas estão apontadas à conquista do Mundial, que Joana deteve em 2017 e que perdeu para a japonesa Ayaka Suzuki: “Sinto-me agora mais preparada para a primeira etapa do Circuito Mundial, no Chile daqui a três semanas, devido a esta pressão que senti no Nacional e sei que estou em forma e a surfar bem. De resto, o nível do Nacional feminino está equiparado ao Mundial e esta nova geração está pronta a dar o salto lá para fora.”

Tudo em aberto no Nacional Open

Entretanto, no Open, depois da eliminação precoce do líder do Nacional, Daniel Fonseca, no primeiro dia de competição nos oitavos de final, também hoje houve surpresas, com o segundo classificado do “ranking”, Dino Carmo, a ser arredado nos quartos de final e o “outsider” Fábio Ferreira, da Póvoa de Varzim, a bater o conterrâneo Ricardo Rosmaninho e a vencer uma final que ninguém desenharia à partida, com Bernardo Machado e o local Tiago Prudêncio a completarem o pódio.

Fábio Ferreira , de 29 anos, não escondia o contentamento por alcançar a primeira vitória de sempre no Open: “Estou a viver em Lisboa e vim cá treinar durante a semana mas as ondas aqui estavam parecidas com as que cresci a surfar na Póvoa, com uma esquerdinha muito favorável para nós. Mas estou sem palavras por vencer a primeira vez. Já ando cá há muitos anos mas foi muito bom vencer pela primeira vez.”

As contas do Nacional Open ficam agora completamente em aberto, pois embora Ricardo Rosmaninho esteja agora em primeiro lugar do “ranking”, tem quatro atletas na corrida: Dino Carmo e Daniel Fonseca em posição cimeira e Manuel Centeno e Miguel Adão a correr por fora.

Tudo será decidido nas ondas de São Jacinto, Aveiro, dias 1 e 2 de Junho, onde também se definirá o Nacional de Dropknee que em Santa Cruz não se realizou.

A terceira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard powered by BBoard TV é organizada pela Associação Sealand Santa Cruz com a chancela da Federação Portuguesa de Surf. Os apoios institucionais ficam por conta da Câmara Municipal de Torres Vedras, da Junta Freguesia da Silveira, Junta de Freguesia de A-dos Cunhados e Maceira e Federação Portuguesa de Surf. Os mecenas da Sealand são o Café Parque, Noah Surf & Soul, Manel Sport e Contafirme Seguros e Contabilidade. O apoio fica a cargo da MedicisForma.

CALENDÁRIO CIRCUITO NACIONAL 2019

1ª etapa – 23 e 24 de março, Peniche, BB Open, BB Fem e BB Dropknee
Organização: FPS / PPSC
2ª etapa – 13 e 14 de abril, Costa da Caparica, BB Open BB, Fem e BB Dropknee
Organização: FPS / Câmara Municipal de Almada
3ª etapa – 18 e 19 Maio, Santa Cruz, BB Open e BB Fem
Organização: FPS / A.S.S.C
4ª etapa – 25 Maio, Carcavelos, BB Fem
Organização: FPS / Aqua Carca 
5ª etapa – 01 e 02 Junho, S. Jacinto, BB Open e BB Dropknee

AF_Cartaz_Open_Etapa3_aoBaixo_v4

Nacional ao rubro ruma a Santa Cruz

TERCEIRA ETAPA DO CIRCUITO NACIONAL DE BODYBOARD DIAS 18 E 19 DE MAIO

A Praia do Mirante, em Santa Cruz, terá um papel decisivo a desempenhar nos títulos nacionais de Bodyboard open e feminino dias 18 e 19 de Maio, com a nata da modalidade a deslocar-se até aquela que é considerada uma das praias mais consistentes do país no que a ondas diz respeito. Um evento que decorre em Santa Cruz pelo segundo ano consecutivo e que nasce de uma grande aposta da associação Sealand e da autarquia local.

Com a luta pelo título nacional open ao rubro, com Daniel Fonseca a liderar por magra margem face a Dino Carmo e com Miguel Adão, Manuel Centeno e Ricardo Rosmaninho ainda à espreita.

Daniel Fonseca, que lidera o “ranking” por apenas 22 pontos (!) (1892 contra 1870 de Dino Carmo), está otimista para a etapa de Santa Cruz, numa onda que conhece bem: “Conheço bem as ondas de Santa Cruz, já lá surfei muitas vezes e a maioria dos campeonatos que lá fiz correu-me bem. Sei que é uma etapa importante para o título e vou tentar por tudo ganhar.”

Daniel tem, de resto, primado pela consistência, tendo sido segundo classificado em Peniche e Caparica. Mas assume que quer o lugar mais alto do pódio em Santa Cruz: “Nas outras etapas lutei pela vitória e não consegui, mas ‘água mole em pedra dura…’”

Já no feminino, a campeã nacional Joana Schenker, que já leva duas vitórias em outros tantas etapas, parece inexoravelmente lançada para o sexto título nacional.

O conhecimento local de Bernardo Tomé

Apesar de Santa Cruz não ter produzido nenhum campeão nacional para a modalidade, os seus bodyboarders locais são conhecidos pelo talento e apetência para ondas de consequência. Um dos mais versáteis deste lote é Bernardo Tomé, de 31 anos, que confessa que o que lhe dá mais “pica” é surfar em casa com os amigos na plateia: “Competir aqui é o que me dá mais ‘pica’, é onde me solto mais. Já fui aos quartos de final do Nacional a surfar em Santa Cruz. Nunca cheguei à final porque falta-me a consistência e o foco. Na verdade, é ao contrário: quando estou mais relaxado e até ‘desmazelado’ é quando me sinto melhor e tenho melhores resultados.”

Quanto ao conhecimento local e as expectativas de um bom campeonato, Bernardo não tem dúvidas: haverá boas ondas.

“Podemos esperar ondas com muito ‘power’. Santa Cruz é, a par da Nazaré, dos sítios da nossa costa que recebe mais ondulação. Podemos contar com bons tubos e rampas para o campeonato”, garante o experiente local.

A terceira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard powered by BBoard TV é organizada pela Associação Sealand Santa Cruz com a chancela da Federação Portuguesa de Surf. Os apoios institucionais ficam por conta da Câmara Municipal de Torres Vedras, da Junta Freguesia da Silveira, Junta de Freguesia de A-dos Cunhados e Maceira e Federação Portuguesa de Surf. Os mecenas da Sealand são o Café Parque, Noah Surf & SoulManel Sport e Contafirme Seguros e Contabilidade. O apoio fica a cargo da MedicisForma.

CALENDÁRIO CIRCUITO NACIONAL 2019

1ª etapa – 23 e 24 de março, Peniche, BB Open, BB Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / PPSC
2ª etapa – 13 e 14 de abril, Costa da Caparica, BB Open BB, Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / Câmara Municipal de Almada
3ª etapa – 18 e 19 Maio, Santa Cruz, BB Open e BB Fem
Organização: FPS / A.S.S.C

4ª etapa – 25 Maio, Carcavelos, BB Fem

Organização: FPS / Aqua Carca 
5ª etapa – 01 e 02 Junho, S. Jacinto, BB Open e BB Dropknee

caparica

Dino, Joana e Rafachinho triunfais na Costa de Caparica

Dino

Carmo reforçou a candidatura ao título de campeão nacional de Bodyboard
Open ao vencer hoje a segunda etapa do circuito nacional 2019 powered
by BboardTV, na Costa
de Caparica.

O nazareno superou na final Daniel Fonseca, Manuel Centeno e o local Hélder “Dicha” Mendes para juntar uma vitória ao quarto lugar obtido na primeira etapa, em Peniche o mês passado.
Uma liderança para a qual também contribuiu decisivamente a eliminação precoce de Ricardo Rosmaninho, nos quartos de final da prova.

Referência também para Hugo Pinheiro, campeão em título e local da Caparica,
 que depois de uma exibição dominadora na véspera, caiu hoje nas meias finais, batido por Daniel Fonseca e Manuel Centeno.

“É
uma vitória importante mas ainda não me sinto lançado para a conquista
do título. O Daniel Fonseca tem dois segundos lugares, o Manuel Centeno
tem um terceiro lugar e o Rosmaninho venceu em Peniche. Qualquer um
deles pode ainda vencer o campeonato. É claro que estou muito contente
pois estava em ‘jeum’ há dois anos, com várias finais, mas já sentia
falta de uma vitória”
,
resumiu Dino Carmo, que este ano não correrá o circuito mundial na
íntegra e, como tal, elege o Nacional como principal objetivo.

Joana Schenker soma e segue

Na competição feminina, Joana Schenker venceu na Caparica pelo quinto ano consecutivo e somou mais um primeiro lugar ao obtido na etapa inaugural, em Peniche, estabelecendo alicerces bem fortes para o sexto título nacional, o “primeiro objetivo da temporada”, afirma a ex-campeã mundial:

“Estou contente porque estou mais perto do objetivo inicial da temporada. Ainda falta muito campeonato mas estou lançada. Depois gosto muito desta onda, desde que competia nos esperanças que me dou bem aqui. E o percalço que tive aqui no Europeu deu-me um bom tónico para ganhar aqui e lembrar-me que não há heats faceis”, sublinhou Joana Schenker.

O
pódio feminino ficou completo com Madalena e Teresa Padrela nos segundo
e terceiro lugares, enquanto Leonor Monteiro foi a quarta classificada.

Entretanto,
na variante de Dropknee, David Rafachinho, atleta da Caparica, foi o
vencedor, com o penichense Hélio “Laranja” Conde a conquistar o segundo
posto e a subir
à liderança do circuito destronando do lugar cimeiro o campeão em
título Luís “Porkito” Pereira, atleta da Figueira que esteve ausente na
Caparica. Miguel Adão e Miguel Rocha foram o terceiro e quarto
classificados, respetivamente.

“A
entrada no campeonato foi também para ajudar o desporto, pois acho que é
minha responsabilidade enquanto atleta local participar quando a etapa
é na minha terra”
, afirmou David Rafachinho, acrescentando:
“Entrei sem grandes expectativas mas estava focado e a surfar para
ganhar. Depois, tive alguma sorte e acabo por levar o caneco para casa!”

O circuito segue agora para Santa Cruz, dias 18 e 19 de Maio.

CALENDÁRIO CIRCUITO NACIONAL 2019

1ª etapa – 23 e 24 de março, Peniche, BB Open, BB Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / PPSC
2ª etapa – 13 e 14 de abril, Costa da Caparica, BB Open BB, Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / Câmara Municipal de Almada
3ª etapa – 18 e 19 Maio, Santa Cruz, BB Open e BB Fem
Organização: FPS / A.S.S.C

4ª etapa – 25 Maio, Carcavelos, BB Fem

Organização: FPS / Aqua Carca 
5ª etapa – 01 e 02 Junho, S. Jacinto, BB Open e BB Dropknee

AF_Cartaz_Open_Etapa2_aoBaixo_v1

Nacional de Bodyboard segue para a Caparica para a segunda etapa de 2019

foto: Miguel Nunes

Ricardo Rosmaninho e Joana Schenker defendem liderança na Costa

A corrida pelos títulos nacionais de bodyboard continua na Caparica, nos próximos dias 13 e 14 de Abril, na Praia do Paraíso, com os melhores atletas nacionais da modalidade a disputarem a vitória nas divisões open, feminino e dropknee.

Na divisão open, a competição está acesa depois da sensacional vitória de Ricardo Rosmaninho na etapa inaugural, em Peniche. Mas existe a expectativa de ver se o bodyboarder da Póvoa de Varzim poderá sustentar o brilharete com um novo resultado que lhe permita aspirar pelo título, quando joga em casa do campeão Hugo Pinheiro.

Pinheiro é a grande incógnita desta etapa; candidato crónico ao título nacional, e a jogar na “sua” Caparica, terá de jogar uma cartada muito forte se quiser revalidar o ceptro depois de ter descartado a etapa penichense por estar a realizar um projecto de um patrocinador, no norte da Europa.

Se a isso juntarmos os restantes homens do pódio em Peniche, casos de Daniel Fonseca, Miguel Adão e Dino Carmo, para não falar, por exemplo, em Manuel Centeno, (surpreendentemente eliminado nos “quartos” em Peniche) e espera-se uma verdadeira batalha nas ondas da Caparica.

Ricardo Rosmaninho, todavia, está moderadamente otimista. “Quando cheguei a Peniche não estava à espera de ganhar porque a primeira etapa nunca é a minha melhor. Mas isto mudou a minha abordagem”, confessa o atleta do Clube Naval Povoense.

Rosmaninho, apesar dos seus 22 anos, é já um “habituée” em grandes performances mas sempre lhe faltou qualquer coisa para conquistar um título. O que mudou, afinal?

“Acho que estou mais consistente. Já compito no open desde os 17, com bons resultados, mas nunca me senti na luta pelo título, embora houvesse quem me apontasse nesse sentido. Essencialmente mudou a minha atitude, o meu ‘mind set’. E tenho um preparador físico que tem trabalhado comigo para este fim e isso notou-se na final, estava com mais energia e mais confiante”, explica Ricardo Rosmaninho.

Schenker (quase) a jogar em casa

Se no open, Rosmaninho foi um vencedor quase surpreendente, no feminino, Joana Schenker não deixou os créditos de campeã serem arrastados pelas correntes do Pico da Mota, onde se realizou a etapa penichense, e venceu, apesar da forte concorrência da carcavelense Mariana Rosa, que ainda lhe “mordeu os calcanhares”. Para não falar da nazarena Teresa Almeida e de Madalena Padrela, outra atleta de Carcavelos.

Na Caparica, Joana espera manter o registo inatacável de cinco vitórias consecutivas. De facto, desde que o Nacional regressou às praias da Margem Sul que a ex-campeã mundial nunca perdeu ali. E este ano aposta em manter a série perfeita.

“Gosto muito da etapa da Costa da Caparica, sempre fui muito bem tratada ali, sinto-me praticamente em casa, e o facto de nunca ter perdido ali não prejudica nada a minha opinião (risos). Penso também que é muito importante ser uma etapa em que os atletas masculinos e femininos têm o mesmo ‘prize money’ o que faz com que esta etapa seja um exemplo para todo o desporto. É algo que gosto de sublinhar e que tem de ser aplaudido”, diz Joana Schenker, acrescentando a propósito da competição:

“O Circuito Nacional é um dos pontos altos da minha época e este ano tem a particularidade de terminar imediatamente antes do arranque do Mundial, pelo que servirá de uma excelente rampa de lançamento para a minha tentativa de lutar, novamente, pelo título mundial.”

CALENDÁRIO CIRCUITO NACIONAL 2019

1ª etapa – 23 e 24 de março, Peniche, BB Open, BB Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / PPSC
2ª etapa – 13 e 14 de abril, Costa da Caparica, BB Open BB, Fem e BB Dropknee

Organização: FPS / Câmara Municipal de Almada
3ª etapa – 18 e 19 Maio, Santa Cruz, BB Open e BB Fem
Organização: FPS / A.S.S.C

4ª etapa – 25 Maio, Carcavelos, BB Fem

Organização: FPS / Aqua Carca 
5ª etapa – 01 e 02 Junho, S. Jacinto, BB Open e BB Dropknee

AF_Cartaz_Open_Etapa1_aoBaixo_v1_bx

Grande espetáculo na etapa inaugural do Nacional de Bodyboard 2019

Ricardo Rosmaninho, 
Joana Schenker e Luís Pereira triunfam em Peniche

Peniche cumpriu e houve espectáculo na etapa inaugural do Circuito Nacional de Bodyboard 2019 powered by BBoard TV, com Ricardo Rosmaninho, Joana Schenker e Luís “NaPorkito” Pereira a sagrarem-se vencedores, respectivamente, das categorias Open, Feminino e Dropknee.

Com o mar a crescer durante todo o dia, com ondas a oscilar entre o meio-metro da parte da manhã até aos quase dois metros na final, mas sempre desafiantes, quem foi até à Praia do Pico da Mota, na parte norte de Peniche, não deu o tempo por mal empregue com grandes desempenhos dos melhores atletas nacionais.

A grande surpresa do dia, aliás, surgiu mesmo nos quartos de final, com o jovem Joel Rodrigues, de apenas 14 anos, a vencer a sua bateria, relegando o vice-campeão nacional Daniel Fonseca para segundo e a eliminar o 10 vezes campeão nacional Manuel Centeno.

“Não estava à espera de passar este heat mas apanhei as melhores ondas e consegui. Quanto ao circuito, não tenho grandes expectativas, apenas posso dizer que vou dar o meu melhor”, comentou o jovem bodyboarder do Clube Naval Povoense, da Póvoa do Varzim que, todavia, seria eliminado nas meias, ultrapassado pelo nazareno Dino Carmo e pelo local de Peniche, Daniel Fonseca. Ainda assim, uma excelente prestação desta promessa da modalidade.

Além de Centeno, ficaram pelo caminho nos quartos, nomes como os experientes Silvano Lourenço, do Peniche Surfing Clube, Helder Mendes, da Costa da Caparica, ou Bernardo Tomé, de Santa Cruz, para citar apenas alguns.

Falando então das “meias”, estas ditaram que além de Daniel Fonseca e Dino Carmo, também fossem apurados para a bateria decisiva do campeonato, Ricardo Rosmaninho e Miguel Adão.

E na final, Rosmaninho não deu hipóteses à concorrência, com duas ondas na casa dos 8 e 7 pontos, arrumando o favoritismo local de Daniel Fonseca. O figueirense Miguel Adão foi terceiro e Dino Carmo fechou o pódio.

“Estava muito nervoso mas comecei bem o heat e tudo se tornou mais fácil. Depois daquela onda de oito percebi que só faltava mais uma boa onda para ganhar. Com esta vitória, ganha ainda mais força o meu sonho de ganhar o Nacional e estou com fé que este é o ano”, assumiu Ricardo Rosmaninho.

Joana Schenker imparável

Joana Schenker começou a defesa do título nacional da melhor maneira com uma vitória. A bodyboarder de Sagres, que havia faltado à última etapa do ano passado, mostrou que não se esqueceu como vencer e, apesar da excelente oposição da jovem carcavelense Mariana Rosa, da nazarena Teresa Almeida e de Madalena Padrela, outro produto da escola de Carcavelos, Joana levou o troféu mais valioso da competição feminina.

Pelo meio, Schenker ainda arrancou uma das melhores manobras do campeonato, um “rollo” aéreo que lhe valeu 9 pontos na meia-final.

“Estou muito contente porque no primeiro campeonato da época há sempre aquela ansiedade em saber se estamos em forma, se o ‘mojo’ ainda está no sítio. O mar estava mais difícil na final e a nova geração batalhou forte, pelo que não me facilitou a vida. Mas é bom para mim e para o bodyboard nacional que assim seja”, congratulou-se Joana Schenker, pentacampeã nacional.

A surpresa de Luís Pereira

À saída da água, Luís “Porkito” Pereira quase nem queria acreditar que tinha ganho a final de Dropknee, deixando para trás o penichense Hélio “Laranja” Conde, o local da Praia Grnde Nicolas Rosner e o figueirense Miguel Adão.

“Ainda nem acredito, mas pelos vistos, ganhei. Estavam condições muito difíceis para o Dropknee mas acabei por fazer um pouco melhor que os outros, pelo menos é o que os juízes acharam”, desabafou o figueirense.

Um sucesso organizativo

O Peniche Bodyboard Meeting, a primeira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard 2019 powered by BBoard TV, saldou-se por um sucesso organizativo, na opinião do presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha: 

“Uma prova muito bem organizada, com muito boas ondas no primeiro dia, condições muito desafiantes no segundo dia, mas todos demonstraram um nível incrível. Por outro lado, o apoio que o circuito tem este ano por parte da Bboard TV assegura que a modalidade está novamente no bom caminho no nosso país.”

Igualmente satisfeito, o vice-presidente da Câmara Municipal de Peniche, Mark Ministro, congratulou-se pelo excelente espectáculo:

“Uma grande competição, São Pedro a ajudar e o Peniche Surfing Clube a fazer o grande trabalho que lhe é habitual.”

Naturalmente contente pelo sucesso da sua aposta, Paulo Ferreira, presidente do Peniche Surfing Clube manifestou a sua gratidão pela “oportunidade de organizar este campeonato”: “Antes de mais agradecer por organizar mais um ano esta etapa de bodyboard, com o apoio da Câmara de Peniche e da Bboard TV. Queríamos muito ter tido a prova em Supertubos mas acabámos por ter Pico da Mota com condições pesadas e difíceis, que é para isso que o bodyboard foi inventado. Este ano pode ser um ano histórico para a modalidade e estamos orgulhosos por poder dar o nosso modesto contributo.”

O Nacional segue agora para a Caparica onde, a 13 e 14 de Abril, decorrerá a segunda etapa, mais uma vez, com as categorias Open, Feminino e Dropknee.

A organização da primeira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard está a cargo do Península de Peniche Surf Clube, em parceria com a Câmara Municipal de Peniche e a Federação Portuguesa de Surf. Conta com os apoios da Rip Curl, Bboard TV, Refresh Bodyboards e Onil Design.

Apoios institucionais a este evento são os da Fundação do Desporto, Bombeiros Voluntários de Peniche, Surfrider Foundation Peniche, Marmeu – Associação de Defesa do Ambiente, escola Superior de 

Desporto de Rio Maior – IPS, Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar – IPL.

Media partners: Bboard TV, Hiper FM, Meo Beachcam, Surftotal.