Miguel Adão

MIGUEL ADÃO FECHA NACIONAL COM CHAVE DE OURO VENCENDO NA PÓVOA DE VARZIM

Miguel Adão venceu hoje a quarta a última etapa do Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020, realizada na Praia Salgueira, Póvoa de Varzim.

O bodyboarder de 24 anos, vindo da Figueira da Foz, bateu, na final, o favorito local Ricardo Rosmaninho, o 8 vezes campeão nacional Manuel Centeno e o sintrense Nicolas Rosner, para conquistar a sua primeira vitória de sempre num Nacional Open.

“Estou muito feliz por ter conseguido vencer. Desde o início do ano que estava muito motivado para este circuito e para fazer um bom resultado. Estive sempre à porta, fiz meias-finais, fiz uma final e nesta última etapa dei tudo por tudo. Agora é continuar e fazer ainda melhor para o ano e só vou descansar quando for campeão nacional”, congratulou-se Miguel Adão.

Uma etapa realizada em condições muito difíceis, com uma ondulação a crescer desde o primeiro dia, ao ponto de a organização questionar se conseguia completar a prova, mas que terminou com Teresa Padrela, ontem, e Miguel Adão, hoje, a sagrarem-se campeões da etapa e Joana Schenker, também ontem, a arrecadar o seu sétimo título nacional, juntando-se a Daniel Fonseca como campeã de 2020.

Recorde-se que Daniel Fonseca já tinha garantido o título nacional open, a semana passada, em Peniche.

E assim termina o Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020, realizado em condições extraordinariamente difíceis, em ano de pandemia COVID-19, com a promessa de regressar para o ano com mais e melhor bodyboard.

DSC01948_

JOANA SCHENKER CAMPEÃ NACIONAL NA PÓVOA DE VARZIM… MAS COM UM SUSTO

Joana Schenker arrecadou hoje o sétimo título nacional de Bodyboard, na Póvoa de Varzim, com um invulgar quarto lugar na final, beneficiando da eliminação de Teresa Almeida, sua concorrente direta na corrida ao título, nas meias-finais da prova.

Mas quase houve golpe de teatro na Praia da Salgueira, por força de um cenário que passou de apenas matematicamente possível para iminente: a jovem Filipa Broeiro, de apenas 18 anos, corria por fora para o cetro nacional mas precisava de ganhar a etapa e, além disso, que Schenker fosse quarta classificada.

Joana surfou tranquilamente até à final, viu Teresa Almeida eliminada nas “meias” e, como tal, a porta escancarada para o título. Só que na final, quando estava em segundo lugar, atrás da carcavelense Teresa Padrela, cometeu uma interferência sobre Filipa Broeiro e, como tal, viu cortada a sua segunda melhor nota, caindo para quarto lugar da bateria.

O tal golpe de teatro só não se deu porque Padrela não cedeu o primeiro lugar a Filipa Broeiro e Joana segurou a lycra verde de campeão nacional. Mas não ganhou para o susto, admite:

 “Foi um bocado mais dramático do que estava à espera. Tinha a certeza que tinha a prioridade, estava sozinha lá fora e não via bem as placas de prioridade, por isso fui na onda e de repente vi a Filipa. Fiquei estupefacta pois estava na luta pelo primeiro lugar e, de repente, fiquei em quarto. Foi um incidente que podia ter estragado tudo.”

Para a vencedora da etapa, Teresa Padrela, a vitória nesta etapa teve um sabor agridoce, depois de uma temporada atribulada:

“Foi uma etapa muito difícil e mesmo na final só tive a certeza que tinha ganho quando saí da água. No final, sinto-me um bocadinho frustrada por ter perdido as duas primeiras etapas na primeira ronda, e equacionei mesmo não vir à Póvoa. Foi só por insistência da minha treinadora, Catarina Sousa, que vim cá. Mas ainda bem que o fiz já que foi a primeira vez que venci uma etapa com a Joana Schenker e isso dá-me mais confiança para o futuro.”

Teresa1 - cópia

JOANA SCHENKER E TERESA ALMEIDA NUM DUELO DE CAMPEÃS MUNDIAIS NA PÓVOA DE VARZIM

O Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola chega à quarta e derradeira etapa, na Póvoa de Varzim, com o título masculino entregue a Daniel Fonseca mas com a decisão do título feminino em cima da mesa e a campeã nacional em título, Joana Schenker a reeditar mais um duelo com a sua rival de vários anos, a nazarena Teresa Almeida.

 

 

Uma campeã mundial do circuito profissional, Schenker, terá de dar o seu melhor para suplantar a antiga campeã mundial da International Surfing Association, Teresa, num local em que não se realizam provas do Nacional há cerca de 20 anos. Ingredientes de luxo para um espetáculo competitivo que fará história, tal como o próprio circuito, a única prova de bodyboard desta dimensão em todo o Mundo, num ano em que o próprio circuito mundial não existiu enquanto tal.

 

Teresa Almeida é a primeira a sublinhar a importância deste evento, realizado em características únicas:

 

“Este ano, mais que nunca, tenho vontade de ter bons resultados. Por ter o meu patrocinador principal, o Crédito Agrícola, a patrocinar o circuito, por termos melhores condições em todos os aspetos da prova, e porque ganhar num ano destes, tão atípico, tão difícil para todos, seria ainda mais especial, mais marcante. Este é o ano que considero da viragem positiva do Bodyboard em Portugal.”

 Joana Schenker, por sua vez, garante estar refeita da eliminação prematura que sofreu na terceira etapa, em Peniche, assumindo o erro que facilitou o seu afastamento, nas meias-finais, e impediu a revalidação do título depois de duas vitórias em outras tantas etapas (Santa Cruz e Nazaré):

 “O heat de Peniche foi um pouco estranho. Decidi apostar no ‘outside’ e insisti ali numa altura em que as ondas começaram a dar mais perto da areia. Depois reagi tarde e a Mariana [Rosa] apanhou uma onda a 10 segundos do fim e virou a bateria. Foi um erro tático e um péssimo resultado. Um quinto lugar que foi o meu pior resultado no Nacional desde 2014. Foi um lapso que abriu a porta à Teresa e agora tudo está mais interessante.”

Com o título masculino decidido, restam agora pontos de honra, como os do local da Póvoa de Varzim Ricardo Rosmaninho, que em 2019 foi um dos candidatos ao título e que este ano ocupa o nono lugar do “ranking”.

 

 

“Este foi um ano estranho para mim. Demorei a encontrar o meu ritmo, demasiado ansioso nos meus ‘heats’. Em Peniche estava mais calmo, mais focado, mas fui penalizado com uma interferência nas meias-finais e não pude ir mais longe”, assume Rosmaninho, que faz um “raio-x” à onda da Praia da Salgueira onde, em princípio, se realizará a competição:

 

“É uma onda para a esquerda, de fundo de pedra, com um ‘reef’ lá fora que depois desenrola mais perto da areia e dá as principais secções. Não é uma onda fácil de ler. Quem surfa ali regularmente já lhe conhece as manhas mas entre os principais atletas do Nacional, temos o Manuel Centeno que também já surfou ali muitas vezes em regionais e conhece bem.”

 

E quanto aos objetivos do bodyboarder do Clube Naval Povoense, esses são bem claros: “Para esta etapa, o objetivo é ganhar, sem dúvida. Só penso nisso, em ganhar em casa e dar essa alegria ao pessoal da Póvoa e a todos os que me apoiam.”

Pode seguir a transmissão da prova no canal de youtube da BBoard TV

Calendário Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020

1ª etapa – Santa Cruz, 22 e 23 Agosto

2ª etapa – Nazaré, 3 e 4 de Outubro

3ª etapa – Peniche, 17 e 18 de Outubro

4ª etapa – Póvoa de Varzim, 24 e 25 de Outubro

DanielFonseca

DANIEL FONSECA CAMPEÃO NACIONAL EM PENICHE

Daniel Fonseca campeão nacional em Peniche

Teresa Almeida vence e pressiona Joana Schenker

 

A terceira etapa do Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020, em Peniche, teve um pouco de tudo: Daniel Fonseca sagrou-se campeão nacional 2020, o eterno Manuel Centeno foi o campeão desta manga e Joana Schenker viu adiado o sonho do sétimo título nacional para a derradeira etapa, no próximo fim-de-semana, na Póvoa de Varzim, já que foi eliminada nas meias-finais e viu Teresa Almeida vencer e relançar-se na corrida ao título feminino.

 

Daniel Fonseca revalidou o título de campeão nacional ao segurar o segundo lugar numa final ganha por Manuel Centeno, com Helder “Dicha” Mendes no terceiro lugar, e Hélio “Laranja” Conde a fechar o pódio.

 

Uma conquista que se começou a desenhar nas meias-finais quando o segundo classificado do “ranking”, Miguel Adão, foi eliminado. Na final, bastava a Daniel ser segundo e o penichense cumpriu o requisito, somando este resultado à vitória na primeira etapa, em Santa Cruz, e ao segundo posto na Nazaré.

 

“Foi uma conquista feita passo a passo, houve ‘heats’ difíceis mas a partir das meias-finais senti-me muito bem, consegui o objetivo que era ser campeão em Peniche e agora vou para a Póvoa [de Varzim] fazer aquilo que gosto mais, surfar e competir”, resumiu Daniel Fonseca.

 

O vencedor da etapa, Manuel Centeno, dono de oito títulos nacionais, mostrou que aos 40 anos ainda está “para as curvas” e com capacidade para ombrear com atletas com metade da sua idade:

 

“Soube muito bem ganhar aqui, entrei solto, tive um susto nos quartos de final que consegui virar à última, mas estava confiante, sabia que queria quebrar o que me aconteceu na Nazaré, onde perdi nos oitavos de final e isso deu-me uma motivação extra. De resto, sinto-me bem, cuido do corpo, com a alimentação, o movimento, e um estilo de vida que me proporciona bem-estar. E tenho muita vontade. É um querer diferente de há 10 ou 15 anos atrás, mas continua bem vivo.”

 

Manuel Centeno elogiou também o atual circuito nacional que, diz, fez muito pela sua motivação e pela motivação de todos os atletas envolvidos:

“Eu acho que os ovos estavam aqui, faltava o cozinheiro, ou seja uma equipa com gosto e competência que agarrasse nisto e elevasse o bodyboard. Isso contagia os atletas, as pessoas que acompanham o circuito e alinharam-se todos os elementos que fizeram com que isto tivesse o sucesso que está a ter.”

Na competição feminina, a surpresa acabou por ser a eliminação de Joana Schenker nas meias-finais. A campeã nacional que dominou o circuito até aqui, com duas vitórias em outras tantas etapas, acabou por ser afastada por Madalena Padrela e Mariana Rosa, abrindo o caminho para que Teresa Almeida chegasse à final e impusesse o seu surf, superando a ericeirense Filipa Broeiro, Madalena Padrela e Mariana Rosa, segunda, terceira e quarta classificadas, respetivamente.

 

“Já não ganhava uma etapa no Nacional há alguns anos e sentia-me motivada e com vontade de ter bons resultados. Nem pensava no título mas a Joana abriu-me essa porta e agora está nas minhas mãos, só depende de mim e vou dar o meu melhor para o conseguir”, sintetizou Teresa Almeida.

 

O Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020 segue agora para a Póvoa de Varzim, para a derradeira etapa, no próximo fim-de-semana (dias 24 e 25).

Pode seguir a transmissão da prova no canal de youtube da BBoard TV

Calendário Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020

1ª etapa – Santa Cruz, 22 e 23 Agosto

2ª etapa – Nazaré, 3 e 4 de Outubro

3ª etapa – Peniche, 17 e 18 de Outubro

4ª etapa – Póvoa de Varzim, 24 e 25 de Outubro

Cartaz_CNBBE_20_AC

CIRCUITO NACIONAL DE BODYBOARD ESPERANÇAS 2020- FORMAÇÃO

TÍTULOS DE SUB 12, SUB 14 E SUB 14 FEMININO DECIDEM-SE EM CARCAVELOS

Dia 5 de Outubro, os jovens valores do bodyboard nacional dos escalões formação rumam a Carcavelos para apuramento dos campeões nacionais de Sub 12, Sub 14 e Sub 14 Feminino.

Em 2020, decorrente do quadro de saúde publica que vivemos, o Campeonato Nacional de Esperanças – Formação, não se realizará no formato normal de 4 etapas, mas apenas numa etapa única, que apurará os novos campeões nacionais.

Numa organização da Aquacarca e da Federação Portuguesa de Surf, com o apoio da Câmara Municipal de Cascais, atletas de todo o país terão à sua espera um dos mais emblemáticos “spots” de bodyboard do país, verdadeiro polo de desenvolvimento da modalidade, com previsão de boas condições, nomeadamente vento fraco a moderado do quadrante norte, ou seja, “offshore” em Carcavelos, ingrediente fundamental para as ondas tubulares que distinguem esta praia da Linha.

Gustavo Sobrinho da Aquacarca, em Sub 12, Pedro Gonçalves da ASCC, em Sub 14, e Letícia Cruzeiro dos Ornitológicos, em Sub 14 Feminino, são os campeões em título! A adesão de jovens bodyboarders de todo o país é massiva, com mais de 40 heats previstos e a expectativa  de grande espetáculo e muita garra na corrida aos títulos de 2020!