PLC

CAMPEÃO MUNDIAL PIERRE LOUIS COSTES É WILDCARD DO NACIONAL A CONVITE DA BBOARDTV

Francês vive em Portugal e vai estrear-se no CNBB CRÉDITO AGRÍCOLA 2020.

Pierre Louis Costes, campeão do circuito mundial em 2011 e 2016, vai competir pela primeira vez num circuito nacional português, no caso, no Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020, que arranca em Santa Cruz no fim-de-semana de 22 e 23 de Agosto.

Uma opção natural para o bodyboarder francês de 30 anos, que reside em Portugal há cerca de 10 anos, e que se explica por uma série de razões, de contexto internacional mas não só, diz:

“Sempre competi no circuito nacional francês e até já tive a oportunidade de entrar em nacionais nos EUA e na Austrália, mas à medida que os meus objetivos foram mudando, com a prioridade nos Mundiais e Europeus, os nacionais foram ficando para trás. Este ano, com o Mundial praticamente cancelado devido à pandemia, e com a oportunidade de competir no nacional português, não hesitei. A paragem do circuito mundial fechou-me uma porta mas abriu esta janela de oportunidade.”

Uma decisão que acarretou muita burocracia mas que, diz, se tornou mais apelativa tendo em conta as características da prova, explica aquele que é considerado por muitos o melhor bodyboarder da atualidade:

“O circuito nacional deste ano promete. Está muito bem organizado, as etapas são em altos ‘spots’ para surfar, têm transmissão em direto, e, como sempre em Portugal, um alto nível competitivo. Para mim, é o melhor circuito nacional de bodyboard do Mundo.”

PLC, como é conhecido no meio, não poupa elogios ao bodyboard nacional, que conhece muito bem, até de uma época anterior à mudança para Portugal:

“Desde que me mudei para Portugal que sigo o Nacional e admiro muito a qualidade da prova, com os melhores portugueses sempre a fazer questão de participar, o que nem sempre vejo noutros países. Daniel Fonseca, Dino Carmo, Hugo Pinheiro e Manuel Centeno são ‘riders’ de grande qualidade e estou muito curioso e com grande expectativa de competir com eles.”

Acerca da possibilidade de vencer a prova sem poder reclamar o título nacional por ser cidadão francês, Costes reconhece que já discutiu o tema com alguém que conhece bem essa realidade, Joana Schenker. Recorde-se que a campeã nacional nascida em Portugal, mas de ascendência alemã, chegou a vencer um circuito sem poder reclamar o título (2013), tendo entretanto assegurado a nacionalidade portuguesa e conquistado mais seis títulos nacionais.

“Acho que é a altura certa. Por uma coincidência feliz, a Pride, meu patrocinador principal, também vai apoiar o circuito, o que me deixa muito feliz. Temos quatro etapas muito sólidas”, refere PLC, destacando Supertubos “porque nunca tive a oportunidade de competir ali”, sublinha, acrescentando:

“Percebo que posso até ser um dos favoritos mas vai ser muito difícil. Já assisti a finais do Nacional e o nível é tão alto como no Mundial. Sei que não posso ser campeão nacional, mas ficaria muito contente e orgulhoso se vencesse este Nacional.”

Quanto aos maiores rivais na luta pela vitória, Pierre refere vários mas destaca um entre todos: o atual campeão nacional Daniel Fonseca.

“Vai ser o meu maior rival. O Daniel tem nível para fazer parte do ‘top’ mundial. É talvez o melhor português do momento. Sei que há uma geração mais jovem que começa a querer aparecer e os veteranos Manuel Centeno e Hugo Pinheiro, mas o Daniel, sem dúvida, será o grande obstáculo a ultrapassar.”

O Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2020 arranca dias 22 e 23 de Agosto, sendo que a organização ainda divulgará, até lá, mais dois “wildcards” locais.

 

Comments are closed.